Criança turca recorda vida passada, encontra assassino e ex-esposa

Criança turca recorda vida passada, encontra assassino e ex-esposa

O universo é cheio de mistérios que desafiam o nosso conhecimento atual. Em “Além da Ciência”, o Epoch Times coleta histórias sobre alguns estranhos fenômenos para estimular a imaginação e abrir a mente para novas possibilidades. Elas são reais? Você decide.

Um pequeno menino na Turquia insistiu, assim que começou a falar, que se chamava Selim Fesli em vez do nome que seus pais lhe deram, Semih Tutusmus. Ele disse que era a reencarnação de Fesli, e lembrou os nomes das pessoas, assim como vários detalhes da vida passada, que mais tarde foram verificados pela viúva de Fesli.

O terapeuta alemão Trutz Hardo relatou a história do menino no seu livro “Children Who Have Lived Before: Reincarnation Today.” (Crianças que Tinham Vivido Antes: Hoje Reencarnadas, sem edição conhecida em Português), o qual reconta a história testemunhada pelo falecido Dr. Ian Stevenson, que era um dos principais pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade da Virginia sobre o tema da reencarnação.

 

Em 9 de maio de 1958, na aldeia de Hatun Köy, Turquia, Fesli foi encontrado morto em um campo. Ele havia sido baleado no rosto e na orelha direita. Seu vizinho, Isa Dirbekli, admitiu que atirou e matou Fesli, mas disse que foi acidental, que naquele momento ele estava caçando.

Na aldeia vizinha, Sarkonak, a Sra Karanfil Tutusmus estava grávida. Ela teve um sonho no qual apareceu um homem que se identificou como Selim Fesli e estava com o rosto ensanguentado.

O bebê de Tutusmus nasceu com a orelha direita pequena e deformada, correspondente à ferida que matou Fesli.

Quando o menino tinha 4 anos de idade, ele foi até a casa de Fesli e disse a viúva : “Eu sou Selim, você é minha mulher Katibe.”

Semih lembrou de detalhes íntimos de suas vidas conjuntas, e dos nomes de seus filhos. Ele a visitou muitas vezes, ainda tratando Katibe como sua esposa e os filhos já crescidos de Fesli como seus filhos.

O menino disse que Dirbekli tinha o matado intencionalmente devido a uma disputa, pois a mula de Fesli estar pastando no campo de Dirbekli. O mesmo manteve que foi um acidente. Quando o menino o viu novamente, tentou atirar pedras, mas foi impedido de se vingar violentamente.

Resat Bayer, parceiro turco do Dr. Stevenson, advertiu ao garoto que, se ele se vingasse, Dirbekli poderia também reencarnar e se vingar dele, e um ciclo interminável de ódio e vingança poderia surgir.

http://www.epochtimes.com.br/crianca-turca-recorda-vida-passada-encontra-assassino-ex-esposa/#.VLwY4tLF-II